Graças ao Gervásio, reciclamos 12 elefantes por hora

autoria P3

// data 17/05/2018 - 17:00

// 2182 leituras

Foi uma campanha assumidamente provocatória e que causou muito burburinho no ano 2000. Nela, um chimpanzé mostrava a Portugal como era "complicado" fazer reciclagem em casa. A conclusão dizia tudo: "O Gervásio demorou exactamente uma hora e 12 minutos a separar as embalagens usadas. E você, de quanto tempo mais é que precisa?"

 

O anúncio deu polémica, mas o certo é que há um antes e depois do Gervásio no que toca à reciclagem em Portugal. E hoje, vinte anos depois da criação da Sociedade Ponto Verde (SPV), os números surpreendem: por hora, os portugueses colocam nos ecopontos embalagens usadas equivalentes ao peso de 12 elefantes, evitando assim que acabem nos aterros.

 

Segundo a SPV, em duas décadas de existência foram recicladas 7,5 milhões de toneladas de resíduos em embalagens, o que equivale ao peso de três pontes Vasco da Gama. Hoje, sete em cada dez lares fazem a separação de embalagens, no entanto, cita a Lusa, "existe ainda um considerável potencial de crescimento ao nível da adopção do hábito de separação em casa e fora de casa".

 

Para marcar o Dia Internacional da Reciclagem, que se assinala a 17 de Maio, a SPV realça o "gesto simples" de colocar as embalagens de plástico, vidro e papel no local adequado, o primeiro passo para encaminhar o lixo para o tratamento correcto e posterior reaproveitamento como matéria prima — um princípio da, cada vez mais prioritária, economia circular. E esclarece algumas dúvidas: não é necessário lavar as embalagens nem retirar rótulos antes de as colocar no ecoponto, as latas de conserva devem ir para o ecoponto amarelo, tal como os pacotes de bebidas e o esferovite. E o lixo indiferenciado ainda é o sítio certo para guardanapos e papel de cozinha, assim como para copos de vidro partidos. Entretanto, recordemos o Gervásio.

Eu acho que