“Parem de matar gente”: um vídeo, que é um grito, por Marielle

autoria P3

// data 16/03/2018 - 16:12

// 4278 leituras

"Hoje saí do banho e a luz piscou. Vi na janela uma chuvarada e lembrei da TV queimada, mas mal sabia que o Rio de Janeiro chorava. Mais uma mulher assassinada. Não apenas uma mulher: mais uma mulher negra." Ana de Cesaro, 29 anos, começa assim um vídeo de homenagem à vereadora e activista Marielle Franco que foi assassinada na quarta-feira, 14 de Março, com quatro tiros na cabeça, numa acção violenta que também roubou a vida ao seu motorista Anderson Gomes e comoveu milhares de pessoas. Nascida numa favela, negra e lésbica, Marielle destacou-se na defesa dos direitos humanos e na luta contra a discriminação. A vereadora do PSOL de 38 anos era também conhecida pela crítica impiedosa à actuação da Polícia Militar nas favelas do Rio de Janeiro e da intervenção do Exército brasileiro nas ruas da cidade por ordem do presidente Temer.

 

Ana de Cesaro começou a fazer vídeos em 2010, com uma mochila às costas e a Europa como destino, e apaixonou-se por essa forma de comunicação. É conhecida pela promoção de dietas saudáveis (fez um programa onde registou a sua perda de 40 quilogramas), adora música, teatro e até já escreveu um livro. No Facebook é seguida por mais de 175 mil pessoas e até a Globo decidiu partilhar a sua homenagem, na quinta-feira, dia do funeral de Marielle, no intervalo do Jornal Nacional. "Quantos mais vão precisar morrer para que essa guerra acabe?", interroga Ana de Cesaro.

 

Em Portugal, a indignação com o assassinato de Marielle também se faz sentir. O Festival Feminista do Porto e o movimento Parar o Machismo, Construir a Igualdade estão a promover uma manifestação em frente ao consulado do Brasil, no Porto, para o dia 19 de Março (18h30), "em solidariedade com as brasileiras e os brasileiros, com todos os actos públicos que estão a ser convocados no Brasil". Em Lisboa há uma vigília nesse mesmo dia (18h), na Praça Luís de Camões. E ainda um outro evento, esta sexta-feira, 16 de Março, às 18h no mesmo local.

Eu acho que