Uma galeria de arte dentro de um apartamento privado

autoria Ana Marques Maia

// data 07/02/2017 - 12:23

// 6302 leituras

"Uma combinação entre uma experiência voyeurística, a divulgação de artistas e uma vista panorâmica sobre a cidade". Esta é a proposta de Rita Vila-Chã, finalista do curso de Arquitectura, que decidiu transformar o seu apartamento numa galeria de arte aberta ao público. A ideia surgiu em Dezembro de 2016, a decisão de torná-la realidade pouco depois, a 7 de Janeiro. A inauguração da "Galeria Oitavo", que se situa na famosa Cooperativa dos Pedreiros, no Porto, decorreu no sábado, dia 4 de Fevereiro, com uma exposição dedicada ao tema "in.formalidades". O objectivo da jovem anfitriã é que "toda a gente explore e faça parte da dicotomia casa-galeria, onde nunca se percebe onde acaba uma e começa a outra". A exposição é multi-disciplinar: contém trabalhos de fotografia, pintura, escultura, instalação, design e música. "Convidei artistas de que gosto. A ideia não é ter artistas de topo, porque esses têm onde expôr; a ideia é criar um evento informal e introduzir artistas cuja obra tem algo a ver com o espaço e com o tema proposto. Acredito na proximidade. Não estar no ambiente formal de uma galeria ajuda, a meu ver, na criação de um laço de intimidade entre a arte e o espectador. Aqui podes ser um 'voyeur', o que torna mais confortável a convivência com a arte." Não houve da parte da futura arquitecta nenhum investimento significativo e houve até um patrocínio de uma marca de vinho. Apesar de não conhecer muitas das pessoas que passeiam por sua casa, Rita não teme pela segurança do que lhe pertence. "Não conheço as pessoas, mas posso conhecê-las; afinal, estou em minha casa", explicou. Esta é a primeira das quatro exposições que tem em agenda; a próxima será dedicada ao tema "Estereotopias", a terceira, a "Prótese" e a última a "Deja-vu". As candidaturas estão abertas através do email da "Oitavo". Durante o mês de Fevereiro, a casa-galeria abrirá as suas portas mediante marcação.

Eu acho que